Falta de ar

AC: ideação suicida, menção a tentativas de suicídio

Alturas me dão falta de ar.

Eu quase morri uma vez. Não, mais de uma vez. Não por ter pulado de um lugar alto, mas de outra maneira que não convém dizer. É um espectro que voa sobre mim. É a minha sombra, maior a cada tentativa de acabar com a minha vida.

Morrer não é tão fácil quanto parece, especialmente quando se tem várias pessoas — e forças — querendo te manter vivo. Histórias de suicídio são simples de serem escritas, mas o ato em si é mais difícil. Uma vez eu vi uma tabela da eficácia de cada método popular de suicídio, e muitos deles não chegavam a 10%. Conheço pessoas que usam o número de suas tentativas de suicídio como um emblema de honra. "Eu sou a pessoa mais fodida que existe." Não devia ser assim. Eu tenho vergonha do meu número.

Quatro.

Conheço outras pessoas que usam o número de amigos mortos por suicídio como um emblema de honra. Como um passado trágico, uma história de origem, algo que justifique sua doença. Eu também perdi amigos assim, mas evito pensar nisso.

Eu sinto falta de ar quando vejo certos comprimidos.

Sinto falta de ar quando vejo um ônibus passando em alta velocidade.

Sinto falta de ar quando vejo facas afiadas.

Sinto falta de ar quando vejo a garrafa de vodca na sala, quando passo com os meus remédios para tomar na cozinha.

Mas, principalmente, sinto falta de ar quando estou em um lugar alto.

Não por medo de cair, mas por medo de pular.

Seria tão fácil.